‘Não é ilegal a empresa interessada ajudar a Prefeitura no edital, mas no mínimo é imoral’, afirmou Carlos Cunha

Na manhã desta terça-feira (10) o empresário e Presidente da Associação de Hotéis de Cabo Frio, Carlos Cunha, esteve no Programa ‘Falando Francamente com você’, comandado pelo jornalista Juarez Volotão na Nossa Rádio 102,5, acompanhado da empresária do Turismo gastronômico Vanina Navega.

O bate-papo repercutiu a matéria veiculada no Programa É de Casa, transmitido pela TV Globo, no último sábado, que rotulou Cabo Frio como um destino barato para ir nas férias, onde se pode se hospedar em casas de aluguel e comer quentinhas na praia.

Carlos defendeu que não se trata de elitismo, mas que ele acredita que Cabo Frio tem belezas naturais únicas, uma vasta gastronômica, e muitos hotéis e pousadas que conseguem atender os diversos perfis econômicos de públicos, mas que em pleno 2023, a sétima cidade mais antiga do Brasil, ainda ocupa nos principais veículos de comunicação um lugar de destaque abaixo daquele que merece.

– Acho que o principal problema é a falta de manutenção dos nossos pontos turísticos, seguidos pela falta de fiscalização, e passa também pela inexistência de um calendário turístico. Tudo isso faz com quem fiquemos esquecidos pelos potenciais turistas. Não podemos esquecer a cadeia de geração de emprego e renda que o turismo movimenta.

A empresária Vanina Navega salientou que hoje cidade recebe atualmente um público grande de pessoas que não consomem nos diversos bares e restaurantes da cidade, e isso acarreta baderna, desordem e na falta de emprego pela qual a cidade passa.

– Nos também sofremos com a alta de preço dos insumos, como comerciantes e moradores na cidade. Para nós tem sido uma luta manter as portas abertas com uma cidade que peca na sua infraestrutura oferecida ao visitante, e falha na manutenção da ordem. Já cansamos de pedir a Prefeitura que feche as ruas da Passagem durante o período noturno de movimento, mas não é feito. Isso é uma medida de segurança importante.

Ainda na entrevista foi abordado a licitação para a concessão dos mais de vinte anos do Aeroporto Internacional de Cabo Frio. O texto atual do edital redigido pela prefeitura com a consultoria do maior interessado em vencer o leilão, tem foco principal nas atividades off shore. O trade turístico em consenso entende a importância deste público para economia da cidade, porém, reforça a necessidade de se contemplar também os voos comerciais para o futuro do turismo de Cabo Frio, que é uma fonte de renda inesgotável de recurso, se bem trabalhado.

‘Não é ilegal a empresa interessada ajudar a Prefeitura no edital, mas no mínimo é imoral’, afirmou Carlos Cunha

Compartilhar

Facebook
WhatsApp
Email

O jornalista Juarez Volotão apresenta o Programa “Falando Francamente Com Você”, de segunda a sexta, às 8h na Nossa Rádio 102,5 FM e também escreve para O Dia Búzios.